29 de agosto de 2012

Revisando (Ou Não) Antes de Publicar


Tem coisas que precisam ser ditas na hora. Muitas coisas, na verdade. Coisas demais. E eu procrastino. Eu adio. Eu deixo pra depois. Redundante é sua mãe. 

Na verdade, mesmo quando eu não procrastino, eu procrastino. Porque fingir que estou trabalhando, mesmo que pra mim mesma, também é uma forma de procrastinação. Ou fingir que fazer determinada coisa naquele determinado momento (a.k.a. rigth now) é impossível, ou inadequado. Explico: antes de publicar um texto, eu gosto de revisa-lo mais de uma vez. Tem a revisão gramatical, tem a revisão de tema (porque meus textos tem o mau hábito de mudar de assunto no meio da conversa sem eu perceber), tem a revisão em que eu mudo algumas coisas geralmente para fins estilísticos, e tem a revisão moral onde eu me pergunto "eu realmente deveria falar isso?". Eu considero todas elas muito importantes. Já dizia Hemingway "escreva bêbado, revise sóbrio", daonde se deduz que a revisão é importante, já que com uma revisão você corrige praticamente qualquer merda. 

Mas principalmente as duas últimas revisões eu prefiro fazer com algum tempo decorrido desde o momento em que eu escrevi, pra poder olhar o texto com olhos renovados. Isso em si não é uma coisa negativa, o negativo é que geralmente algumas horas se prolongam indefinidamente, até que texto fique absolutamente fora de contexto, e precise ser reescrito completamente para fazer sentido no cenário atual. 

Não preciso ir muito longe. Basta dizer que eu arranquei os dentes do sizo semana passada e comecei um texto hilariante (você nunca poderá provar o contrário) onde eu me queixava de todas as consequências deste ato, mas agora eu já estou praticamente recuperada, e toda a idéia perdeu a graça. Vou ter que arrancar outro dente pra justificar aquele post agora.

Claro que existem histórias atemporais. Um dia vou contar como foi que me tornei a "menina da coxinha", uma história emocionante que envolve lágrimas e competições, e que provavelmente marcou minha personalidade para sempre. Mas existem coisas que se você não falar na hora, não adianta falar mais.


E é em honra deste princípio, que este texto foi publicado sem ser previamente analisado e revisado 10 vezes e pode estar uma merda. Como que que seja, eu já acompanhei um blog onde o autor dizia sistematicamente em TODOS os posts que tinha escrito bêbado e obviamente não tinha revisado porra nenhuma, e que não enxessem o saco dele.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Ir ao Topo Ir ao Fundo