19 de junho de 2012

Como não passar fome de madrugada

Na dimensão em que eu escrevo passam das 4 horas da manhã. Isso pra mim significa hora da fome. Quem me conhece sabe que eu não sou exatamente amiga intima da cozinha. Sempre mantivemos uma relação de desinteressada cortesia. Por isso sempre resolvi meus problemas de fome de madrugada com ovos fritos/mexidos/com pão, ou bebendo meio litro de leite com nescau (sem mercham), ou com torradas, por que não? Mas de uma maneira ou de outra todas essas coisas acabaram me enjoando um pouco ("Desculpe, ovo, não é você, sou eu!").

Eu precisei então encontrar alguma solução para a minha fome de madrugada. Eu podia ter ido dormir mais cedo, como se eu fosse gente grande. Mas eu não queria fazer isso. Eu tentei enganar a fome com chá, mas não adiantou, eu acabei tomando 9 xícaras de chá, e além da fome não passar, eu também comecei a me sentir meio mal. Então eu pensei "hey, vou fazer um bolo de caneca!". Tá, não foi exatamente uma idéia genial. Mas beleza. Eu não me lembro bem aonde foi que eu ouvi falar disso. No início eu achava a coisa meio repulsiva, e imaginei que o bolo ficasse alguma coisa pegajosa, meio parecido com um pudim ou sei lá. Tenho uma certa implicância com coisas feitas no microondas. Mas não fica. Ele fica parecendo exatamente com um bolo, fofinho e macio por dentro. Meus temores foram infundados. 


Mas antes que você prepare a sua caneca de puro amor, alguns conselhos de ordem prática: Primeiro, se você decidir fazer mais de uma caneca, coloque as canecas SEPARADAMENTE no microondas. Eu não sei dizer se isso é uma coisa obvia para a maioria das pessoas, mas quando EU tentei fazer duas, eu fiz a besteira de colocar as duas de uma vez e o bolo virou um mutante. Sério, ele cresceu loucamente, se jogando quase todo pra fora das canecas, e a parte que sobrou depois se retraiu e virou um pudim estranho no fundo das canecas. Um horror. Comi assim mesmo, era de chocolate. Tem gente passando fome viu? Segunda coisa; na receita que eu uso, eles dizem pra usar uma caneca de 300ml. Bom, eu usei um medidor e usei a maior caneca da casa, que tem exatamente 300ml. Não adiantou, uma parte da massa caiu mesmo assim. Mas o bolo ficou gostoso e fofinho então foda-se. Terceira coisa é que pelo que eu entendi, as pessoas costumam comer esse bolo com uma colher, já que ele fica grudado na caneca. Se você fizer questão de desenformar o bolo, você vai ter que usar duas canecas, uma para preparar o bolo, e outra que você vai untar pra despejar o bolo dentro e levar ao microondas. Nada que você não faça normalmente com qualquer bolo normal. Mas como um dos atrativos da receita é a pouca bagunça gerada (essencialmente um garfo, uma colher de sopa, uma colher de chá e a própria caneca) Eu acho isso meio desnecessário. 

Okay, e agora a receita. Você vai precisar de: 

1 ovo pequeno (mas os ovos grandes também servem)
3 colheres de sopa de óleo
4 colheres de sopa de leite
4 colheres de sopa rasas de açúcar
2 colheres de sopa rasas de chocolate em pó
4 colheres de sopa rasas de farinha de trigo
1 colher de chá rasa de fermento em pó 

Tudo que você normalmente usa pra fazer bolo. Se você for muito mão-de-vaca/preguiçoso ou tiver uma rara doença cardíaca que te impede de se mover e por isso não tem leite em casa, substitua por água, que dá na mesma. Alias, anote isso: Um bolo se faz com óleo, açúcar, farinha, fermento e água. Ovos, leite e margarina são luxos do primeiro mundo. E o óleo é muito mais fácil de misturar no resto da massa do que a margarina, alias. 

Com os ingredientes em mão, você vai: 

1º Colocar o ovo na caneca e bater bem com um garfo;
2º Adicionar o óleo, o leite, o açúcar, o chocolate em pó, e bater mais;
3º Adicionar a farinha e o fermento e bater de novo (não sei se existe alguma justificativa científica para não bater tudo junto, mas preferi não brigar com a receita. Altere por sua conta e risco);
4º É isso. Coloque no microondas por 3 minutos, tire e coma. 


MAS CALMA!! Não acabou! Eu gostaria de fazer uma sugestão antes de terminar a receita. Isso é um bolo, não uma experiencia química. Ele não vai explodir o laboratório se você colocar coisas diferentes nele. Adicione coco ralado e faça um bolo-prestígio. Adicione um monte de mel e faça um bolo-pão-de-mel. Adicione um pouco (pouco mesmo) de canela em pó e faça um bolo-de-chocolate-com-canela-em-pó. Ou faça como eu, misture tudo isso e faça um bolo João (porque bolo-de-chocolate-prestigio-pão-de-mel-com-canela-em-pó é um nome digno de uma família). Seja criativo, enfim. É divertido, e demora mais pra enjoar. Outras coisas bacanas de colocar são castanhas, chocolate granulado, cerejas, confetes...

Última consideração: Eu me sentiria culpada se não apresentasse o dilema ético desse bolo. Ele é delicioso E fácil E rápido de preparar. Você vai querer fazer toda hora. Mas esse não é um bolo para ser feito à qualquer hora. Ele é um bolo feito pra quando você está sem tempo, ou sozinho, ou de madrugada (de madrugada nada é proibido). Se você tiver um tempinho à mais, faça um bolo de verdade e divida com a sua família. Ele é tão gostoso e fácil de fazer quanto o de caneca, e seus pais vão ficar felizes com você. Talvez eles tenham a falsa impressão de você está crescendo, ficando responsável e pensando mais nos outros, e quem sabe até mesmo decidam te emprestar o carro pra ir na balada. Imagine as possibilidades!

ATENÇÃO: Se você tiver menos de 33 anos, peça a um adulto responsável para acender o forno pra você.

A receita de bolo de caneca que eu uso foi adaptada daqui.

1 comentários:

Postar um comentário

 
Ir ao Topo Ir ao Fundo